facebook
Mundo

Por que alguns refugiados tiram férias nos países dos quais fogem?

Casos de asilados que voltam por breve período à Síria e ao Afeganistão vinham sendo ignorados pela imprensa alemã

Foto: Aleph

Em julho, o Implicante noticiou que o risco de mutilação genital crescia 44% após crise imigratória na Alemanha. Se a notícia já era horrível em si, um detalhe importante só aos poucos passou a chamar a atenção da imprensa alemã. Para submeter suas adolescentes a procedimento tão cruel, as famílias de imigrantes locais aproveitam feriados e revisitam os países de origem, onde o costume não é perseguido pelas autoridades.

Destas rápidas viagens nasceu a segunda polêmica. Não há dados oficiais a respeito, mas o jornal Die Welt garantiu: casos de refugiados que retornam por um breve período à Síria e ao Afeganistão não estavam recebendo a devida cobertura da imprensa.

Martin Retsch, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, destacou que essa não era uma prática generalizada. Mesmo assim o fenômeno levantou a questão: por que há refugiados aproveitando feriados nos países dos quais fugiam? Ou fazia sentido a teoria de que a crise de 2015 tinha sido uma invasão orquestra por grupos terroristas?

A inquietação foi tanta que Angela Merkel em pessoa precisou se pronunciar garantindo que medidas severas seriam tomadas contra quem vivesse na Alemanha como refugiado e passasse férias em suas terras natais. Pois a prática justificaria uma reavaliação do asilo concedido.

Ainda assim, a chanceler alemã insistiu que não se arrepende da abertura de fronteiras anos antes. E que, se fosse necessário, faria tudo novamente.

Fonte: Telegraph

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Mais Lidas

To Top