facebook
...
Blog

Relatos assustadores sobre o trabalho dos médicos cubanos fora de Cuba

Manipulação de dados, erros médicos, formação precária, militares infiltrados, ineficácia, retenção de ganhos, punições aos familiares, a lista é longa.

CUBA-VENEZUELA-CASTRO-CHAVEZ

É de se esperar que um programa que visa mandar para fora do país recursos públicos na casa dos bilhões seja questionado. Se este envio busca resolver problemas básicos da saúde de um governo que completa uma década no poder, deve, no mínimo, ser muito questionado. É o que a imprensa brasileira vem fazendo nas últimas semanas com o Mais Médicos. E as respostas, infelizmente, têm sido bem preocupantes.

O Globo desse domingo mostrou que uma iniciativa semelhante na Venezuela não melhorou os problemas de saúde local. Erros médicos, não cumprimento de metas, falhas na prestação de contas e pioras em vários índices fazem parte da matéria assinada por Janaína Figueiro. Mas nada se compara ao relato trazido a público por Gilberto Velazco Serrano em entrevista à Veja ainda no sábado. Médico cubano que até 2006 participou de missões na Bolívia, desertou e conseguiu asilo político em Miami, de onde pode finalmente falar livremente sobre a situação na qual vivia.

Entre outras coisas, Gilberto relata:

  • Que os médicos cubanos são obrigados a participar das missões no exterior respondendo a uma convocação aos moldes militares
  • Que há paralimitares infiltrados no grupo e armados com o único objetivo de impedir que algum médico deserte
  • Que a missão destes médicos têm um viés ideológico, ao menos no discurso motivacional
  • Que há manipulação dos dados para que a missão cumpra com a cota mínima pela qual fora contratada
  • Que a formação deles, como é de se imaginar, é bem precária, desde a literatura até a estrutura mínima para os exames mais simples, como o de raios X
  • Que a história de que o sistema de saúde cubano é exemplar só é de fato crível por quem confia em números passados por uma ditadura que controla todas as informações fornecidas sobre ela
  • Que, dos 5 mil dólares prometidos ao profissional, só chegavam 20 às mãos dele
  • Que a família dele sofreu represálias depois de sua fuga, mesmo não tendo ela antes recebido qualquer benefício pela missão
  • Que a geração mais jovem em Cuba já se posiciona contra a ditadura e isso explicaria o porquê de terem vindo ao Brasil médicos mais experientes
  • Que a formação dos médicos em cuba tem sido acelerada para atender à demanda das missões no exterior

Uma frase de Serrano, contudo, não só resume como tira o sono de qualquer cidadão honestamente preocupado com o futuro da saúde no Brasil: “é triste, mas eu diria que é uma medicina quase de curandeiro”.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

10 Comentários

10 Comments

  1. ALVARO

    4 de setembro de 2013 at 02:36

    Querem dizer então que 4000 cubanos só vão atender índios e pessoas carentes que se submetem e acreditam em qualquer um para acabar com sua dor? Isso é o que eles contam ou o que querem que acredite!!! Se os hospitais e atendimento básico (primeiro atendimento) estão de uma forma geral um caos, e eles estão chamando um pingo de médicos estrangeiros , que não são cubanos, pq o programa chama mais médicos??????? Esse gato pingado de espanhois, argentinos, portugueses é fachada, ! Não dá p entender como não caiu a ficha das pessoas que não percebem que não está havendo nenhum comprometimento do governo com os hospitais que estão um caos, com falta de atendimento nas primeiras consultas,enfim, do que o povo realmente está reclamando…Indio não vai p os hospitais,as pessoas que moram os rancões tb não vão,ok,eles vão ter os “4000 cubanos,ok! e os resto? esse resto que todos nós assistimos que estão morrendo nos hospitais? esse resto que estão esperando de 2 a 3 horas nos prontos atendimentos para serem atendidos? e muitas vezes não são! O que o governo mostra que estão fazendo pela maioria? Ele vai resolver todos os problemas existentes com algumas centenas de médicos estrangeiros? Ah, tenha dó! e ficam nessa ladainha de cubanos, de MILHARES,que só vão p os rincões????? Eles estão comendo pelas beiradas! Depois que eles conseguirem registrar, ou legalizar esses cubanos eles vão ser espalhados com certeza!!! E vão vir muito mais!!! Não se iludam! vão fazer consultas em muuuuuitas UPAS pelo brasil afora, não só para índios ou para as pessoas que vivem em lugarejos!!!

  2. @MauroVS

    2 de setembro de 2013 at 16:35

    Aquela blogueira cubana é propagandista do regime cubano por via subversiva.
    Quando ela “critica” os hospitais cubanos dizendo que tem maquina avançada de tomografia computadorizada e não tem termometro. É uma mensagem subliminar que diz que tem o melhor, mas não tem o simples.
    Pode-se argumentar que a blogueira “dissidente” cubana critica ao contrário. Pois bem, se é ao contrário, então tem termometro e não tem maquina avançada de tomografia computadorizada.
    Mas a mensagem que fica é que Cuba tem só o de melhor, medicina de primeiro mundo, hospitais com remédios e equipamentos avançados, mas sem termometro, aspirina, esparadrapo, gase, papel higienico, o simples não tem.

    • Carlos

      5 de setembro de 2013 at 16:38

      Na verdade tem um aparelho de tomografia antigo que chegou lá a 2 anos, e tem pouquíssimos termômetros e medicação.

  3. Manu Costa

    2 de setembro de 2013 at 16:11

    Se você não acredita em relatos, veja com seus próprios olhos https://www.youtube.com/watch?v=Flyx9igWFVc

  4. Geová Elias

    2 de setembro de 2013 at 13:56

    Tenho pena desses médico pois estão aqui em regime de semi-escravidão,”Não podem sair do alojamento, não podem sair e dá entrevista, deixaram os familiares em Cuba para que não peçam asilo, se pedir vão ser deportados, e iram receber menos de 100,00 por mês” o resto é para o governo de Cuba não vejo solidariedade nisto e sim uma exploração dos profissionais cubanos(se forem profissionais). Outra coisa existe vários processos correndo nos EUA dos médicos Cubanos que fugiram da Venezuela para lá, que foram nas mesmas condições eles estão pedindo indenização Trabalhista.
    Outra coisa em 2003 o Lula através do Ministério da Educação cancelou e proibiu as faculdades de abrir novos cursos de medicina e impediu as Universidade de ampliar os cursos, agora vem com esta através de Dona Dilmalules que o Brasil esta faltando médicos já estava tudo planejado pois em 2005/6 começou a dar bolsa para os filiados ao PT e ao MST estudarem em Cuba.

  5. SOCORRO P. ALBUQUERQUE

    2 de setembro de 2013 at 13:45

    REALMENTE É DE ARREPIAR, MAS DE UMA COISA EU ESTOU CERTA, NÓS BRASILEIROS SOMOS MUITO TINHOSOS E NEM CUBA, NEM LULA, NEM DILMA VAI CONSEGUIR IMPLANTAR NO NOSSO AMADO BRASIL, UM REGIME MONSTRUOSO IGUAL A ESSE REGIME CUBANO, NÃO…É QUE SOMOS TRANQUILOS POR DE MAIS, MAS NA HORA CERTA DE O GIGANTE ACORDAR, ELE SE LEVANTA E NINGUÉM SUSTENTA NÃO … SAIA DA FRENTE !!!! EU NÃO PERCO MINHA CONFIANÇA NOS “MANOS” BRASILEIROS, NÃO… “UM FILHO TEU NÃO FOGE A LUTA” …. É QUE SOMOS UM POVO ORDEIRO, MAS, NA HORA DA LUTA, NÃO PERDEMOS PRA NINGUÉM NÃO …. EU CONFIO NO BRASIL … EU CONFIO EM NÓS BRASILEIROS… QUANTA A HOSTILIDADE PARA COM OS MÉDICOS CUBANOS, COMO PODEMOS SER HOSTIL COM ESSA GENTE TÃO MISERAVELMENTE SOFRIDA E MASSACRADA POR UM REGIME MISERÁVEL E DESONESTO COMO É ESSE REGIME CUBANO !!!! MALDITO SEJA É ESSA LAIA DE PODRIDÃO, RESQUÍCIOS DE FIDEL CASTRO … MISERÁVEL QUE NEM O SATANÁS QUER !!!! VAMOS TER FÉ QUE TEREMOS NOSSO BRASIL LIVRE DE TODA ESSA PODRIDÃO DE COMUNISTAS EXECRÁVEIS!!!! AVANTE BRASIL… PÁTRIA AMADA, IDOLATRADA !!!! SALVE… SALVE ….

    • miguel mouta

      3 de setembro de 2013 at 11:36

      Carissima Sra Socorro P. Albuquerque, é essa sua presunção de que é a boa da parada que não te deixa ver quejá estamos no sistema , ou, na máquina comunista. Agora é só questão de amaciar o motor. Não pense que porqu tem capitalismo liberal aqui que eles vão deixar de ser autoritários. Veja a China por exemplo, eles tem até bilionários, mas o povo não pode nem olhar esquisito para um policial, nem falar uma gota de crítica para o o governo NEM COM O GATO DE ESTIMAÇÂO ! Eles tiveram que invadir o Tibet , e fazer TRABALHO ESCRAVO, em grande parte da população. Não se iluda por favor. A passividade burra dos nossos Oficiais Generais é a prova do que estou falando. Estamos em um período de transição. Se não berrarmos e irmos pra rua, e colocarmos bandeira do Brasil na janela, agora, perderemos a última chance. Esse movimento todo foi planejado pelo FORO DE SÃO PAULO para eles mesmos tomarem opoder a força ( com a desculpa de que estaria havendo muita desordem social) . Mas, se TODOS revlamarmos e mantivermos a postura , eles não vã deles o aguentar por muito tempo, e isso atrapalhará as eleições ano que vem . Abraços,

  6. Maurício

    2 de setembro de 2013 at 12:13

    É praticamente certo que os médicos estrangeiros em áreas carentes terão função similar a curandeiros. Todavia, é tão somente isso que deseja a população, infelizmente, incapaz de entender o processo que os leva a ficar doente, desconhece o que é saúde ou qualidade de vida.
    Nas áreas carentes a população não sabe comer, desconhece higiene, não aprendeu o básico de saúde dos últimos 200 anos e quando o aprende é incapaz de pôr em prática. Generalizando, a população tem a ideia de que criaturas mágicas chamadas médicos foram escolhidos por um Deus bondoso e que basta um toque destes paladinos para que estejam curados, para que a dor vá embora, para que tudo se acerte.
    Dar o que o povo deseja é errado? Certamente que não, quando a maioria deseja remendos que os remendos sejam aplicados. E se o povo acredita no venha a nós a cima de todos os outros que importância têm que sejam semi-escravos, oriundos de um lugarzinho longínquo, em verdade, desconhecido pela maioria.
    No final nosso governo é representativo, logo, estamos todos muito bem representados.

  7. @MauroVS

    2 de setembro de 2013 at 03:49

    A Band reproduziu um VT domingo, 1/11 como críticas de Yoani a medicina cubana.
    Termometro e aspirina não tem. Só tem coisas avançadas nos hospitais cubanos. Perceba se é critica ou propaganda do regime cubano.
    Nos hospitais de Cuba encontra-se máquina de tomografia computadorizada, mas não tem termometro, tem remédio avançado contra o cancer, mas não tem aspirina, segundo a blogueira vigarista cubana.

    • Thiago

      4 de setembro de 2013 at 00:49

      Bem, para quem busca saber um pouco sobre Cuba, sabe que lá existem dois tipos de hospitais: o hospital dos cubanos e o Hospital para os turistas e para a propaganda, para dar uma olhadinha nesse basta ver o filme Sicko, do Michael Moore.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top