facebook
...
Blog

Renuncia, João Paulo Cunha! Mensaleiro pede para relatar Novo Código de Processo Civil e é atendido

O líder do PMDB, Henrique Alves (RN), acertou com o vice-presidente da República, Michel Temer, a permanência de João Paulo Cunha (PT/SP) à frente da relatoria da Comissão que irá formular alterações no Código de Processo Civil (CPC). Cunha é réu no processo do mensalão e atualmente preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Abaixo as informações de Denise Rothenburg com a colaboração de Larissa Leite publicadas no Correio Braziliense de hoje. Voltamos em seguida:

O líder do PMDB e o vice Michel Temer não veem problema na indicação do mensaleiro

Entidades representantes do Ministério Público em vários níveis decidiram reforçar o coro de parte da bancada peemedebista e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), indiquem um jurista para relatar o projeto do novo Código de Processo Civil (CPC). Ontem, presidentes de cinco entidades de procuradores federais enviaram ofícios com apelos a Maia e ao vice-presidente da República, Michel Temer, para que intercedam pela troca do relator indicado, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Alves resiste a substituí-lo: “Da Câmara, cuida a Câmara. Não vou ao presidente da OAB pedir relator A ou B para qualquer parecer”, disparou Alves. Diante do impasse, a presidente Dilma Rousseff aconselhou o deputado João Paulo Cunha, indicado para presidir a Comissão Especial do CPC, a avaliar se vale a pena comandar o colegiado.

A instalação da Comissão Especial está prevista para hoje (24) às 11h. Além da presidente Dilma, outros petistas aconselham João Paulo a renunciar à função. O deputado é réu no processo do mensalão, que corre no Supremo Tribunal Federal (STF). Na avaliação de muitos, deveria ficar fora de uma relatoria tão importante quanto a do Código de Processo Civil, que vai nortear ações judiciais diversas. “Acho que ele (João Paulo Cunha) indicará apreço pelo Poder Legislativo se abrir mão da indicação”, diz o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), que irá compor o colegiado.

Enquanto João Paulo avalia, o PMDB tenta buscar uma solução intermediária para preservar Eduardo Cunha na relatoria e, ao mesmo tempo, melhorar a imagem de Henrique Alves. “Eduardo foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça, me pediu para ser relator primeiro que qualquer outro. E com as relatorias, ele será coordenador do trabalho”, disse Alves. Um grupo do PMDB, composto especialmente por deputados mais novos, considera que é preciso dar um basta na preferência para Eduardo Cunha, seja em relatorias, seja em indicações para cargos no Poder Executivo. (Grifos nossos)

Íntegra aqui.

Comentário:

Mesmo que seja absolvido no processo do Mensalão – Palocci foi absolvido da acusação de quebra de sigilo fiscal por “insuficiências de provas” ! – é absurdo que alguém sob suspeição esteja à frente de uma comissão que se destina, justamente, a alterar os trâmites do judiciário. Diante desse escárnio, só nos resta pedir que João Paulo Cunha responda aos apelos da OAB, do Ministério Público Federal e até de setores do PT e renuncie ao cargo.

ATUALIZAÇÃO (14h e 11 min) :

De acordo com informações do Blog do Noblat, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) DESISTIU de presidir a Comissão que tratará do novo Código de Processo Civil. Além da presidência, Cunha seria um dos relatores da comissão. Outras informações podem ser lidas aqui.

 

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top