facebook
...
Blog

Torcedor barra na Justiça o patrocínio da Caixa ao Corinthians

Entre as justificativas, autor da ação lembrou relação de Lula com o clube

corinthians-lula

Informação do portal UOL:

O advogado que conseguiu barrar o patrocínio da Caixa ao Corinthians apontou, entre outras coisas, a relação “pública e notória” entre o clube e o ex-presidente Lula como um dos motivos pelo qua o contrato teria de ser cancelado. A argumentação consta no despacho do juiz que, na última quinta, atendeu ao pedido do advogado Antonio Beiriz e suspendeu o acordo entre o banco estatal e o clube do Parque São Jorge.

“[O autor da ação] argumenta que é público e notório o vínculo do torcedor do Corinthians à figura do ex-Presidente Lula, de modo que o patrocínio soaria como promoção pessoal, ainda que subliminarmente, constituindo violação ao Princípio da Moralidade Administrativa a escolha por um clube ligado à figura do ex-Presidente, que intermediou contratos milionários do BNDES em favorecimento a particulares e em detrimento do patrimônio público”, diz o despacho do juiz Altair Antonio Gregorio, da 6ª Vara Federal do Rio Grande do Sul.

A decisão liminar exige que a Caixa suspenda o pagamento ao clube, que recebe R$ 30 milhões por ano da empresa. Em sua sentença, no entanto, o juiz ignora a citação à relação entre Lula e o Corinthians, e por isso não é possível saber se ele concordou com a afirmação do autor da ação.

O político petista é corintiano fanático e sua relação com o clube é conhecida. Lula sempre foi próximo do ex-presidente alvinegro Andrés Sanchez, e essa conexão já havia sido apontado como a explicação para o acordo com a Caixa na época do lançamento do compromisso.

(…)

Esta não é a primeira vez que Beiriz ataca Lula em uma ação judicial. Nos últimos anos, ele já moveu ações públicas contra o político, a Petrobras e até a União, sempre alegando mau uso dos recursos públicos. E foi justamente o argumento da gestão indevida que, aparentemente, convenceu o juiz responsável.

Beiriz entrou na Justiça por entender que a Caixa não teria nenhum benefício ao investir em um clube de futebol, e que agindo assim estaria infringindo as normas que regem a publicidade dos órgãos públicos.

“A Caixa não pode patrocinar o Corinthians. Pela Constituição, a publicidade de uma empresa pública deve ter caráter educativo e informativo. E isso não consta no acordo com o clube”, disse Beiriz ao UOL Esporte, na última quinta.

Na ação, a Caixa argumenta que apesar de sua natureza pública, concorre no mercado com empresas privadas, e por isso teria de lançar mão de estratégias de marketing compatíveis com aquelas empregadas por Bradesco, Itaú e outras instituições. O Corinthians, por sua vez, explicou que a exposição na camisa alvinegra permitiu ao banco exibir sua marca de forma ampla, citando inclusive a conquista do Mundial de Clubes, no ano passado.

Para o juiz Altair Gregorio, a Caixa é “possuidora de muitos benefícios”, como o monopólio das loterias, a política de fomento à habitação popular e a centralização dos depósitos de FGTS. Por isso, estaria em “posição privilegiada” e “não necessitaria de todo o marketing que alega buscar com o patrocínio referido”.

(…)

(grifos nossos)

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

7 Comentários

7 Comments

  1. Lipe

    6 de março de 2013 at 17h36


    Para o juiz Altair Gregorio, a Caixa é “possuidora de muitos benefícios”, como o monopólio das loterias, a política de fomento à habitação popular e a centralização dos depósitos de FGTS. Por isso, estaria em “posição privilegiada” e “não necessitaria de todo o marketing que alega buscar com o patrocínio referido”.

    Sem mais! Isso já diz tudo!

  2. Thiago A. Klein

    4 de março de 2013 at 11h58

    Figueirense, Avai e Atlético-PR, Thiago.

  3. Ana Godoy

    4 de março de 2013 at 11h26

    Bom dia,
    Alguém poderia falar com este advogado para ele entrar com outras ações na justiça para as empresas público/privadas que fazem propaganda em blogs “petistas”.

  4. Roberto

    2 de março de 2013 at 7h28

    Os mesmos argumentos sobre empresas públicas, principalmente as detentoras de monopólios, essenciais ou não, patrocinando entidades de interesse privado deveria ser usado em relação àqueles patrocínios na mídia alternativa que bem conhecemos.

  5. Thiago

    1 de março de 2013 at 21h04

    E tem outros times com o patrocínio da Caixa, que eu me lembre no momento, o Figueirense é um deles…

    E isso me lembra o caso da Eletrobras patrocinando o Vasco… será que pode?

  6. Airton Leitão

    1 de março de 2013 at 20h21

    A ligação entre Lula e o “Coringão’ é tão evidente, algo que se viu quando a CBF não aprovou o plano de adaptação do estádio do Morumbi para a Copa de 2014, cujo custo seria menos da metade do que será gasto na construção do ‘Itaquerão’.
    Lula interferiu na decisão da CBF e fez o BNDES financiar parte considerável das despesas que vão passar de R$ 1 bilhão. Tudo isso para que o clube dele tivesse então um estádio do tamanho de sua torcida.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top