facebook
...
Blog

Tucano aprova 118 projetos em 3 minutos durante sessão vazia da CCJ

A informação é do G1 e foi veiculada na edição de hoje (23) do Jornal Nacional da Rede Globo. Voltamos nos comentários:

Uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados nesta quinta (22) tinha um parlamentar presidindo e um assistindo. Na sessão, foram aprovados mais de cem projetos em três minutos.

A sessão foi registrada pelo celular do jornalista Evandro Éboli, do jornal “O Globo”. O segundo vice-presidente da comissão, deputado César Colnago (PSDB-ES) , anunciou: “Havendo número regimental, declaro aberta a reunião ordinária da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania”. Mas no plenário estava somente o deputado Luiz Couto, do PT.

“Não havendo quem queira discutir, em votação. Os deputados que forem pela aprovação permaneçam como se encontram. Aprovado”, afirmou Colnago.

Em 3 minutos e 11 segundos, os dois deputados aprovaram 118 projetos sobre acordos internacionais, concessão de serviços de radiodifusão e a regulamentação da profissão de cabeleireiro.

(…)

Entre titulares e suplentes, a CCJ tem 122 deputados. É a comissão mais prestigiada da Câmara – decide se os projetos de lei obedecem a Constituição e as demais leis do país. Pela CCJ, passam todas as propostas sobre direitos humanos, garantias fundamentais e organização dos poderes.

César Colnago disse que 35 deputados assinaram a lista de presença e depois foram embora. “A sessão é válida porque ela tá dentro do script do regimento, mas com certeza isso não contribui para o debate e principalmente para as decisões, muitas vezes importantíssimas, que a CCJ toma”, afirmou Colnago.

Íntegra aqui

Comentário:

No fim da sessão, o deputado capixaba César Colagno ainda brincou: “Depois dizem que a oposição não ajuda”. Ajuda deputado, e como ajuda!

As oposições, os tucanos neste particular, declinam de suas atribuições até quando dispõem de instrumentos para tal. Depois reclamam da “falta de espaço” no Congresso. O mais lamentável é que o próprio deputado reconhece que o procedimento que adotou “não contibuiu para o debate e para as decisões” que, nas palavras do próprio parlamentar são, “muitas vezes importantíssimas”, ou seja, além de tudo assume ter sido irresponsável.

Só nos resta esperar que nenhum dos 118 projetos, aprovados sem o menor cuidado na CCJ, não tragam prejuízos para todos nós.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

7 Comentários

7 Comments

  1. João

    13 de outubro de 2011 at 11:26

    O legal é que eu não preciso ridicularizar o alexandre. Basta ler o que ele escreve.

  2. Sandro P

    25 de setembro de 2011 at 19:07

    Esse Alexandre ou é um baita de um ignorante ou é muito bem pago. Tenho dito!

  3. Cil

    25 de setembro de 2011 at 16:53

    Espero que isso tenha sido para mostrar o descompromisso que os 120 deputados tem com o Brasil! É pra eles assinarem lista e ir embora que pagamos fortunas. Pena não podermos demitir essa galera!

  4. Eduardo

    24 de setembro de 2011 at 14:42

    É importante invertigar o que foi aprovado.

  5. Eduardo

    24 de setembro de 2011 at 10:55

    Acredito que ele tenha feito isso pra mostrar que os deputados não estão mesmo se importanto com as votações de projetos. Eles assinam presença e vão embora, isso acontece em todas as câmaras do país.
    Eu no lugar dele faria o mesmo. Não podemos mais ficar esperando a boa vontade de pessoas que recebem altos salários pra fazer esse trabalho e não o fazem.
    Ele fez o trabalho dele, se os colegas não estavam lá para discutir a culpa é deles, não dele.

    Acredito que se todos tomassem essa decisão chamariam mais atenção pra esse problema grave de simplesmente assinaram presença e irem embora deixando as votações importantes, ou não, de lado.

    Está aí a chance do caso ser discutido e que providências sejam tomadas para obrigar o parlamentar a participar das reuniões e votações e caso isso não aconteça o dia de trabalho deve ser descontado do seu salário como em qualquer outro “emprego”.

  6. alexandre

    24 de setembro de 2011 at 07:24

    Esse deputado, para ser alvo de críticas desse blog deve ser oposição ao José Serra dentro do PSDB.

    (Gravz: Meu deus… Se atacamos o PT, é pq somos tucanos; se atacamos o PSDB, é pq é “adverário de Serra” – e não sei se é, acho que nem é. NUNCA, em tempo algum, vc comenta os fatos de um post. Sempre comenta o que supõe ser NOSSA INTENÇÃO MALIGNA… Isso lembra quando vocês, petistas, sem ter o que falar do Mensalão iniciaram essa guerra contra a mídia. Nâo falavam do escândalo, mas faziam trabalho de ombudsman da imprensa nacional… Patético)

  7. Thiago

    24 de setembro de 2011 at 00:34

    Esse sistema político é ridículo! Mas quem iria reformar algo que só faz o “bem”? Para que trabalho se tudo funciona “perfeitamente” né? Até a oposição ajuda o governo… ¬¬”

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top