facebook
...
Blog

Valério diz que petistas pediram dinheiro para calar empresário do caso Celso Daniel

O jornalista Augusto Nunes publicou em seu blog a íntegra da reportagem de capa da edição de Veja desta semana. Abaixo destacamos os trechos principais. No rodapé do texto você encontra o link para a reportagem completa.

Entre 2002 e 2005, quando explodiu o escândalo da compra de apoio no Congresso Nacional, Marcos Valério participava de  um restrito grupo encarregado de arrecadar dinheiro para financiar ações clandestinas do PT e de seus dirigentes. Segundo  relato do próprio publicitário, foi nessa condição que ele testemunhou uma cena de chantagem contra o então presidente Lula e seu chefe de gabinete, o ministro Gilberto Carvalho. Os dois estavam sendo extorquidos por pessoas envolvidas no caso de corrupção e morte do ex-prefeito Celso Daniel, ocorrida em janeiro de 2002. Marcos Valério afirma que foi chamado pelo PT para ajudar a resolver o problema. Era início de 2003, nos primeiros meses do governo Lula. O empresário contou que foi  convocado para uma reunião com o então secretário-geral do PT, Silvio Pereira, e o empresário Ronan Maria Pinto,  apontado pelo Ministério Público como integrante de um esquema de recolhimento de propina montado pelos petistas na  prefeitura de Santo André. O empresário Ronan Pinto, conta Valério, ameaçava envolver Lula e Gilberto Carvalho no episódio. O publicitário relata como reagiu quando lhe pediram para levantar o dinheiro necessário para apaziguar o  empresário. “Eles achavam que (o pagamento) ia ser através de mim, e eu falei assim: ‘Nisso aí eu não me meto, não’.”

(…)

Marcos Valério afirma que, apesar do apelo que recebeu de Silvio Pereira, preferiu não participar da operação. Embora negue  que tenha conseguido o dinheiro, Valério diz que, no fim das contas, Ronan Pinto foi atendido. Ele garante que sabe quem  pagou e, principalmente, como foi a guerra para acertar as contas com o empresário. O pagamento, afirma, foi feito por um  amigo pessoal de Lula. “Envolve um banco que não faz parte do mensalão.” Valério  diz que esse é apenas um “pedacinho” da história. Os personagens da trama têm outros pontos de contato. Silvio Pereira, o petista que Marcos Valério diz ter  conduzido a negociação da chantagem, foi denunciado como integrante da cadeia de comando do mensalão, mas fez acordo  com o Ministério Público, prestou 750 horas de serviços comunitários e, com isso, se livrou de ser julgado pelo crime de formação de quadrilha. Silvinho, como é chamado pelos companheiros, era um dos encarregados de gerir a lista de indicados para cargos na máquina federal nos primeiros anos do governo Lula.

Gilberto Carvalho, fiel escudeiro de Lula, era um dos mais poderosos secretários da gestão de Celso Daniel. Ronan Pinto era  da cozinha do PTPara o Ministério Público paulista, ele era um dos responsáveis pela coleta de propina entre empresários de  Santo André e pela distribuição do dinheiro a pessoas do partido. Esse mesmo esquema, esquadrinhado na esteira das investigações do assassinato de Celso Daniel, também promoveu desvios milionários na prefeitura.

(…)

Em nota, o ministro Gilberto Carvalho informou que “nunca teve conhecimento de qualquer ameaça ou chantagem feita por  Ronan Maria Pinto, diretamente ou por terceiros”. O Instituto Lula não quis se manifestar. Silvio Pereira não foi localizado. O procurador-geral da República evitou falar sobre a conversa com Valério, mas tem dito que só depois do julgamento do  mensalão ele vai decidir se o que Valério tem a dizer é suficiente para a abertura de um novo inquérito.

(…)

(Grifos nossos)

Leia a íntegra aqui.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

2 Comentários

2 Comments

  1. Anonimo

    3 de novembro de 2012 at 16:53

    Se um assassinato veio a tona, quantos mais que nao viraram noticiario devem existir? Ou ameacas? Sequestros? Outros crimes? Sera que a lideranca da oposicao vem sofrendo essas ameacas nos ultimos 10 anos? De repente isso explica a falta de tonus da oposicao.
    A proposito, alguem tem informacoes sobre contas de Lula e familia no exterior? Dona Marisa tem cidadania italiana, pode abrir conta em varios paises da Europa, Lembrem? Lula deve ter essa cidadania tambem….

  2. Nélio

    3 de novembro de 2012 at 11:53

    Duro seria Gilberto “o coveiro” Carvalho informar que “sim, o relatado realmente aconteceu”. Para ele fugir da prevaricação, não há alternativa que não seja negar, negar e negar. Quando for inverossímil negar, ele negará…

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top